Um novo tempo ….

Um Novo Tempo

Pra. Ludmila Ferber

Você vive para os teus sonhos

Você vive para você

E os seus sonhos te afastam de quem mais ama você

É preciso ter cuidado enquanto é tempo

Porque o próprio tempo um dia mostrará, provará…

Se é ouro, prata, pedra preciosa ou é palha

Muita coisa que se diz ter feito em nome do Senhor

É preciso abrir os olhos, sobretudo o coração

Pra não se perder de vez de Deus

Para não perder a unção

Hoje é tempo de reconstruir um altar de comunhão com Deus

Para poder ouvir a Sua voz

E discernir o que Ele diz e o que Ele quer.

Aonde ir…

Hoje é tempo de se humilhar, de se arrepender, se quebrantar

Para poder ouvir a Sua voz e realmente inaugurar um novo tempo.

Um novo tempo (4x)

Balanço de 2011.

Eu tentei fazer um bocado de textos falando sobre esse ano. Iniciei alguns e apaguei, terminei outros e guardei. Fiquei com a sensação que nenhum demonstrava o quanto foi especial e diferente 2011. Tentei numerar todos os acontecimentos, tentei mostrar o quanto foi legal, tentei olhar pra tudo que aconteceu e vê uma liçãozinha de moral, tentei olhar pra tudo e enxergar que valeu a pena. È essa ultima parte eu consegui. Valeu a pena, tudo valeu a pena.

Esse não foi um ano perfeito, não consegui tudo que eu achava que queria, não fiz tudo que eu planejei, mas foi nesses percalços que eu descobri o que eu queria e ainda melhor o que eu precisava de verdade.  Teve momentos chatos, doloridos e sentimentos nada bonitos? Teve, teve sim alguns que doem até hoje. Teve alegrias, surpresas, risadas,  verdades? Sim tantas que superaram a parte feia do ano.  Acho que o que tornou esse ano tão especial foi isso de se autoconhecer. Marcou por eu fazer 20 anos e esses  aniversários redondinhos assim marcarem fases pra mim, sei lá coisas minhas. Tive um tempo pra assimilar que caramba eu não sou mais adolescente,  sou uma mulher agora com faculdade, trabalho, ministério, responsabilidade, contas pra pagar e um futuro pra construir diariamente. Manheee socorro! 

Esse ano eu vivi. Foi um dos anos mais loucos, com aquilo tudo de não conseguir dormir de tão feliz ou dormir de tanto de chorar. De se decepcionar com um monte de gente e até comigo mesmo. De se desafiar. De tentar o novo. De repetir velhos erros ou acertos. De querer pular no pescoço de um por pura raiva ou então saudade. De sentar no chão da sala com Deus e bater um papo que poderia levar uma eternidade. De curtir momentos, memorizando todos os detalhes e ao lembrar sorrir como se tivesse acontecido ontem. De lembrar momentos que não foram legais e pensar  “é serviu pra eu ser menos trouxa.”

Esse ano foi o ano que mais fiquei sozinha. Isso poderia soar depressivo, mas pior que não foi? Foram períodos que eu mais conversei comigo, olhei pras coisas e me perguntava vale a pena isso tudo? Tem fundamento? É isso que você quer? Foram períodos que eu mais olhei pra cima e vi quem podia preencher meus dias, coração e vida de uma forma completa que só podia ser divina. Ficar sozinha me fez aprender a gostar da pessoa que eu vejo refletida no espelho todo dia, da companhia dela, fazer as coisas que ela gosta de verdade e principalmente enxergar aonde ela é insuportável.

Esse ano foi mais intenso.  Intensidade no sentido de aproveitar as coisas, de curtir as pessoas, de rir, chorar, abraçar, adorar, falar e fazer aquilo que tinha que ser feito da melhor maneira por que podia ser a ultima chance. Porcarias? Tiveram algumas, mas nada que me traga remorso  hoje. Viver é isso, errar faz parte e aprender com o erro também.

O mais legal é você olhar pra trás e sentir que não há nenhuma pendência, nenhum rancor guardado, nenhum remorso. Legal você sentir o coração leve, se sentir segura. Legal você se vê resolvida. Legal você olhar pra cada joelho ralado e lembrar como você conseguiu aquilo. Legal você vê que felicidade é uma coisa bem particular que não depende do externo ou visível. Você escolhe ser feliz ou não.

Não, não me tornei perfeita. Na verdade se autoconhecer só me fez enxergar que ando bem longe disso, me conhecer me fez vê pra onde devo ir…

“Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.”

E agora não é qualquer caminho que serve.

Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. “
João 14:6

E pra que eu escrevi isso tudo? Pra fazer você pensar como foi o seu ano. Pra se sentir incentivado a  pensar e não deixar outro ano começar e passar em branco na sua vida. Pra você vê o que você aprendeu ou deixou de aprender, aonde e no que você desperdiçou tempo e coração. Reflita.

Já fez o balanço de 2011?

Em Cristo,

@dudhaborges

Eu não virei um monstro, é só TPM.

  • Humor deprimido*
  • Raiva ou irritabilidade*
  • Dificuldade de concentração*
  • Falta de interesse pelo que se costuma gostar*
  • Aumento do apetite*
  • Insônia ou hipersonia*
  • Sensação de falta de controle sobre si mesmo*
  • Algum sintoma corporal*

Se você anda apresentando esses sintomas é bem capaz que você esteja na TPM… “/

Ok, eu fico meio louca na TPM, eu fico egoísta e não divido chocolate e às vezes o sorriso não sai por mais que eu force. Fico bem mais na minha do que o normal, por falta de paciência e por educação  por saber como eu consigo ser grossa nesse período, mas as vezes escapa. Acontece da proteção não funcionar e alguém ter que aguentar o rojão. Cabe a mim esfriar a cabeça e pedir desculpa. É um saco por que nem eu sei porque fico assim, é horrível. Acredite, é horrível.

Pronto contei meu defeitinho podre. TPM “apocalíptica” que só alpino ou chocolate meio amargo consegue dá uma aliviadinha. Tem gente que acha que é frescura, que é desculpa pra gente descarregar no outro. Ok, as vezes é mesmo quem dera que fosse sempre, mas não é. A gente fica confusa, a gente quer companhia por que fica mega carente de tudo e de todos e ao mesmo tempo fica estressada e sem paciência e qualquer frase consegue te irritar. Barulho irrita, brincadeira irrita, aquela velhinha andando devagar na sua frente na rua lotada te irrita muito. Falatório te irrita. Silêncio te irrita. E quando tudo te irrita ou você grita ou você chora. Chora por que está irritada. Chorar porque ninguém te entende. Chora porque você se acha gorda, feia e estranha nessa época e nada fica bom. Chora pela dor de cabeça, inchaço que você sente. Chora por ninguém te entender.  E chora por não saber porque está chorando. È horrível meu  amigo. Horrível.

Fora que você fica mais sensível a tudo, o que antes você levaria de boa e riria agora vira um atentado ao pudor que tem como penitência a morte, no caso a de quem ousou brincar.  Você fica mais sensível, qualquer comercial  de sonho de valsa te faz chorar. Qualquer ceninha mais melosa, qualquer palavrinha doce já te deixa “felizinha”, bom esse lado até que é bom. Pra você ter noção  eu chorei lendo “A cabana” na parte que a filhinha do cara morre,  louca! Louca! Assumo!

Maaaaas, tudo tem seu lado bom né? Por você nesta época está mais sensível,  você fica mais romântica, inspirada, carinhosa, criativa e até mais compreensiva por alguns momentos, sorte de quem está do seu lado nesses raaros momentos .

TPM é algo fora do seu controle você fala coisas sem pensar muito, consegue ser grossa sem nenhum esforço, sem perceber por causa dos seus hormônios que estão em fúria dentro de você. TPM é prova. Se o cara aturou sua TPM e continuo sendo o fofo, gentil e apaixonado case-se com ele. Se ele tentou te entender e ficou do seu lado mesmo você sendo o cão, case-se com ele.  Se ele disse pra você descarregar tudo em cima dele que ele aguenta, case-se com ele. Se ele não rendeu briga porque sabe que você não está normal e existe algo maléfico habitando em você, case-se com ele. Se ele te deu chocolate e cafuné nesse período CASE-SE COM ELE AGORA!

É uma fase, vai passar ! Amém!

Sobrevivendo,

@dudhaborges

*Caso persista os sintomas o médico deverá ser consultado.  Sério, TPM é só um período e não dura o mês todo.

P.s:  Não é tão horrível assim, mentira é sim, caso você esteja na TPM se isole. Sério, melhor você ficar sozinha do que descarregar e machucar pessoas que não tem NADA a vê com isso. Nem você está se entendendo, imagina se alguém de fora vai? Compre seu chocolate, vá lê seus livros, vê seus filmes , malhar, sei lá faça algo que você goste e te dê prazer. Não existe cura pra TPM, só paleativos.

P.s¹: Tomar decisões é complicado nessa época, evite. Se for inevitável rogue a Deus pra ressuscitar sua razão que para nesse período.

P.s²:  Escreva. Escreva sobre qualquer coisa, tudo que vem a cabeça, escreva tudo é terapêutico. Recomendo só mostrar pra alguém ou postar na net depois que a TPM tiver passado, depois de um tempo quando você reler vai entender o porque.  #FIKDIK

P.s³: Se você é homem e convive com alguma mulher na TPM vai as dicas:

Respire o suficiente pra se manter vivo e ore pra que passe logo essa prova e não se esqueça de agradecer depois  pela graça alcançada, amém! rs

Dê chocolates.Fale pouco. Ouça mais, mas não fique muito tempo em silêncio. Sorria, mas não demais. Seja  gentil, mas não grude ou então esqueça tudo e dê carinho e compreensão que já vai resolver bastante. :)

Coisas que eu não quero entender.

Ok, então você leu o texto aí embaixo e garanto que se sentiu desafiado e até certo ponto, sentiu-se consolado porque Deus realmente tem respostas e caminhos, e você sabe que quando você busca você encontra, e quando você acredita ele não ignora seus motivos, e quando você se achega ele também se achega à você. Mas eu queria saber:

Ousadia maior não seria ter a coragem de continuar apesar de não saber?

Amor incondicional não seria permanecer apesar de não concordar?

Na bíblia existem centenas de casos, de homens e mulheres querendo entender situações, morrendo por explicações. E também existem aqueles casos “nível 2″, que foram as pessoas que entenderam que Deus não deve explicação de tudo que faz, e de tudo que acontece, e que é mais prazeroso ouvir sua voz do que ouvir uma resposta. Homens e mulheres que entenderam que ele fala no silêncio, que esperar nele é para os que o conhecem, e que liberdade é você não depender do seu próprio roteiro. Quem sabe você escreveu um livro inteiro de perguntas. Quem sabe você tenha decorado todas elas. Quem sabe você tem pautado seu diálogo com Deus nisso. Quem sabe isso tenha virado um costume rotineiro. Quem sabe você esteja vivendo uma religião ao invés de uma experiência. Quem sabe é por isso que você não tenha se sentido livre.

Acredite, por melhor que sejam suas falas, você nunca escreverá tão bem quanto o cara que criou os fatos. Eu acho que Deus as vezes olha para nós e pensa “Meu filho, desencana!”. Não porque rola um menosprezo, mas justamente pelo contrário: porque isso que você luta hoje não é tudo que ele tem para a sua vida. Porque muito mais ainda pode acontecer e isso inclui mudanças, milagres, transformação no seu caráter, no seu jeito de enxergar a vida, nos seus dias, nas suas tristezas, nas suas mesmices. Esse é o ponto de maturidade que Deus tem para algumas pessoas. Se não fosse por isso não estaria escrito na sua bíblia que “bom é aguardar em silêncio”, e Deus também não estaria na brisa leve que Elias ouviu, e o Esp. Santo não precisaria decifrar todos os gemidos inexpremíveis de Ana, de tanto que ela chorava. Esse é o ponto que te coloca no nível 2. Agora você não precisa só de respostas, você precisa da voz. Agora você não depende de informações, porque o que você tem a dizer são palavras muito mais profundas do que perguntas. É por isso que há momento de falar, e há momento de calar. É por isso que apesar dele construir caminhos no deserto, existe o tempo de ficar no esconderijo.

Existe um tempo onde Deus não te dá respostas e você não se cansa dando murros no ar. Existe um momento em que você não precisa entender tudo, porque você já entendeu tudo: questionar a Deus não faz de você um sábio. Esse texto é quase uma contradição do que foi escrito aí embaixo. Pode ser. Na verdade, você pode estar em dois momentos diferentes. Mas eu acho que esse aqui é o manual para quem deseja o nível dois. Um degrau a mais, uma relação mais íntima que se resolve e se entende sem muitas palavras. É um mapa para quem não precisa parar no meio do caminho para pedir informação, porque agora o verdadeiro Caminho já foi revelado. Existem coisas que eu não quero entender, porque eu não preciso. As coisas que eu não entendo me aproximam de Deus e me dão pano pra manga para muitos outros assuntos. Seja livre, não seja chato. As vezes Deus quer conversar sobre outras coisas.

Boa viagem.

Luciana Elaiuy

http://www.umpontoum.com/

#Musica | Guidom – Crombie

Eu sigo certo na contra-mão
do meu desejo equivocado
Passei no meio da confusão
andando sempre orientado

Eu não pedalo sozinho não
quem foi que disse que eu controlo meu guidom?
Quem me guia é quem me fez
e eu vivo um dia de cada vez
Que é pra eu não me perder
nem me equivocar no meu querer

Quem me guia é quem me fez
e eu vivo um dia de cada vez

Deixo pra trás
a vontade de desistir
Trago comigo
a esperança no porvir
e a força pra prosseguir ♫

 

Se relacionar é…

Se relacionar é perder privacidade. É ganhar intimidade. É se deixar ser vista de perto, de verdade. Deixar o outro analisar cada cicatriz, medo, loucura, esquisitice, mania e cravo. É se permitir ser vista sem mascaras, seja ela de cílios ou social, sem defesas, poses ou frases prontas, perfume em dia ou cabelo alinhado.

Se relacionar é conhecer. È conhecer o outro além dos sorrisos e sarcasmo.  É trocar opiniões, sugestões. É dá pitaco na vida do outro. É receber.

Se relacionar é ter rotina. Rotina de vê, pensar, conversar, se relacionar. É achar a rotina às vezes entediante,  implicar mas caso essa rotina se modifique sentir uma saudade gritante provando que toda rotina tem sua beleza.

Se relacionar é permitir ser olhado, analisado e julgado de perto. È deixar ser conhecido além do portfólio perfeitinho. È ser visto cru e sem retoques.

Se relacionar é uma troca mutua e constante. Troca de palavras, segredos, confissões, olhares, abraços, problemas.  É compartilhar vida. É vê o outro além e bem mais profundo e se permitir ser vista assim. É vê as coisas mais claras. È vê a verdade. É pensar e questionar o sentimento. È vê o outro de forma menos utópica e perfeita. È deixar ser vista assim mesmo batendo o medo de decepcionar. É descobrir. È acordar de manhã e vê que o outro vai além do que você ainda conhece que existe um monte de coisas a serem descobertas. Ainda bem. É deixar-se conhecer e permitir conhecer o outro além das expectativas.

Se relacionar é criar vínculos. É por o amor a teste. È deixar a euforia, empolgação iludida dá uma “passeada”. É vê que se o outro te viu assim e continua a persistir o olhar verdadeiro, é porque o amor é pelo que você é de verdade e se for amor vai continuar ali por um bom tempo.

 

@dudhaborges