O que poucos te dizem sobre casar:

Casei tem alguns meses, na verdade  estou quase em lua de mel ainda. Entretanto nesses meses aprendi mais coisas do que em anos. Casamento sempre foi um sonho, desde que me entendo por gente,  tendo minhas barbies e vendo o cigano na novela. (kkkkk que vintage!) Heii, sou pirralha nesse assunto, eu sei, mas já aprendi algumas coisinhas que pouca gente me falava sobre casamento. Ou diziam que eram simplesmente bom, ou que era insuportável e que dava tempo de desistir.  Eu tenho minhas conclusões…

Casar é bom, muito bom! Não somente pela realização sexual,  por dormir e acordar com quem você ama, mas por ter uma necessidade quase vital de se reavaliar e crescer. Casamento não é fácil, na verdade se relacionar não é fácil, com ninguém, até mesmo com o amor da sua vida. São costumes, jeitos, criações, manias diferentes que se unem debaixo do mesmo teto e resolvem não viver mais só, mas sim juntos. São duas pessoas que se tornam uma diante de Deus, mesmo com todas suas diferenças de gênero, pensamentos, gênios. Pessoas que escolhem se amar e fazer dar certo, essa historia que tinha tudo para dar errado, se não fosse um projeto financiado por Deus. É uma relação de entrega constante, de altruísmo, de reavaliação e de perdão diário. Acho que de tudo o que se pode pensar perdão é o sentimento que mais se usa dentro do casamento. São tantos embates, são tantos conflitos assumem.  E as responsabilidades? Até ontem você mal sabia o preço do sabão em pó, e hoje você já sabe o dias das promoções de mercado, o preço da carne, do feijão e onde é mais barato. Você economiza luz, porque agora sabe o preço da conta da Light, você valoriza não jogar comida fora, pq sabe muito bem o preço daquilo, você aprende a largar mão da compulsão de comprar pois agora sabe que existe contas fixas de casa para pagar. E aquela pizza todo fim de semana? Você começa a repensar porque com aquele dinheiro dá pra fazer a feira da semana toda. Você cresce em um mês o que levou um ano. Você se debate dentro si, por não ser mais o “filhinho da mamãe” e agora ser o esposo/esposa de alguém. Você agora se preocupa com  casa, limpeza, almoço/jantar, com o remédio que não pode esquecer de tomar, e a sensação de todo mês achar que está grávida, se preocupa com as contas, com as compras, com seus sonhos, com os sonhos dele, com a nossa vida e não mais somente a minha.

Você que antes pensava e sempre lhe falavam que discutir era ruim, entende que isso no casamento na verdade é vital. Se não aqueles mal entendidos, indagações e reclamações acumulam e um dia alguém explode. E o desafio de não tornar toda discussão em uma briga? Dificílimo!  Há  um abismo de diferenças entre essas duas palavras, fique sabendo.Depois da briga, você não pode mandar ele embora pra casa e depois se reconciliar com uma ligação ou torpedo, pq agora a sua casa é a casa dele. E vocês terão que conviver, se resolver pois se não fica impraticável viver junto, e aí entra o perdão. Quase diariamente. Casar é aturar manias que só a mãe dele conhecia, aturava e brigava. É quando você se ver reclamando da toalha na cama, do lixo que não colocou pra fora, da louça do jantar suja na pia. Casar é na verdade descobrir que você tem mais da sua mãe do que você imagina. Casar vai além do conto de fadas.

Casar é todo dia aprender o que é submissão ao seu marido. Essa palavra que se tornou tão pejorativa com o passar dos anos, desenhando essa posição como fraqueza, estar um nível abaixo, inferioridade. Quando na verdade no casamento, você  enxerga o quanto ela é importante. Não é fácil. É uma luta diária, dizer não a essa “Jezabel”, que resiste em gritar, falar mais alto, brigar, bater o pé e disputar poder. Não é fácil, você saber retroceder em uma briga e não tornar seu casamento em um duelo invés de uma parceria. É dificil saber se posicionar sem agredir, confrontar em amor, perdoar e entender o tempo e ritmo de crescimento/assimilação do outro, que nem sempre é igual ao seu.  Saber que quando o que você acredita e prega, precisa ser vivido dentro de casa ainda mais. Quando você coloca seu marido como cabeça, sabendo que seu incentivo e submissão ajuda ele a tomar posição de protetor. E também tem o trabalho inverso dele de te transmitir confiança o bastante para confiar nele, de entregar o controle.

Dá trabalho casar. Casar é pra gente “grande”. Não só de tamanho, mais de coração, de paciência, de disposição, de entrega e também de amor. O amor é importante pow! Mas casamento não é feito só de amor, existe outros sentimentos, atitudes e escolhas que precisam ser atrelados a ele. Casamento vai além de acordar junto, com café da manhã na cama. É ver amor na rotina, no dia a dia, no mau hálito matinal, na companhia do outro, no conviver juntos. É difícil ser abrigo, porto seguro no momento mais fraco e vulnerável. É difícil lidar com as frustrações que o outro produz, e que você também causa. Empatia é um sentimento diário, o não pensar só como eu, mas sim como nós. Que parece poético ao ser dito, mais é um desafio a ser vivido.

Sempre que converso com meu marido, falamos que casamos no tempo certo. No sentido de ter conseguido viver minha infância, adolescência e parte da juventude com alegria e realização. Aquela sensação de ter terminado fases, ciclos e entrar no casamento pronto para essa nova fase que começa sem pendências, se posso assim dizer. O casamento não foi uma forma de tapar um buraco das outras etapas, uma fuga da casa dos pais, um grito de liberdade, foi uma escolha de partilhar a vida que já era boa, agora juntos.

Casar é maravilhoso, mesmo com todos os perregues é a melhor escolha que já fiz. Porém é longe de ser fácil! E muito distante do “inferno” que muitos pregam. Ando acreditando que casamento é a melhor escola de crescimento espiritual, emocional e psíquico do mundo. HAHAHA’ Quando estamos dispostos a evoluir e fazer dar certo. A intimidade compartilhada, a casa quem tem a cara de vocês dois, a tranquilidade de saber que o outro está ali, o acordar de um pesadelo e ter quem abraçar ou simplesmente esquentar o pé nas madrugadas frias, assistir séries juntos, o orar juntos são coisas incríveis. Casar é maravilhoso, acreditem! Mas não é fácil….  Ahh e também nem todo casamento é igual, cada casal tem um jeito, um tática, um plano ou rotina que dá certo e nem sempre o que serve para um , serve para o outro. E viiish dá trabalho descobrir o que dá certo para vocês.

Ufa! Casar é bom, encontre o amor da sua vida é case-se com ele, mas não é facil  depois não diga que não te avisaram. kkkkkkkk

 

Com amor,

 

Duda Borges Oliveira (agora)alainacas

 

TAMO DE VORTAAAA!

Meu Deeeeus!

Quatro anos desde o ultimo post. A vida voa, o tempo não para… Em quatro anos, me formei, casei, tanta coisa mudou, tanta coisa esqueci… aprendi. A vontade de escrever retornou como cartase. Escrevendo penso melhor, me escuto. Mesmo que ninguém venha, mesmo que ninguém leia, é bom reler. Vejo textos aqui de 2012 e me repenso, o quanto cresci, mudei e o quanto o ser humano é uma metamorfose ambulante.

Bem vindo querido diário. (novamente, até quando não sei…)