FECHADO PRA BALANÇO.

O blog tá meio paradão, não tenho aparecido muito por aqui e como o contador de visitas continua rodando resolvi dar uma satisfação pros senhores. 😉

É tempo de mudanças e preciso reformular coisas, pensamentos, eu e minha vida. Quando assimilar tudo direitinho e conseguir me organizar tô voltando pra cá.

Tenho orado, lido e buscado Deus. Minha vida sempre foi feita de ciclos uns que começam e terminam rápido, outros que demorarm anos pra se desenrolar,uns turbulentos, calmos, complicados, simples, uns interminaveís …  ciclos.  Estou tentando entender, viver e me encontrar nesse que está finalizando, amo ver mudanças mesmo que não entenda. O que me assusta e aflinge é o estático, tedioso, rotineiro. Se estar mudando, se transformando a gente vai se ajeitando rs  Deus está no controle! Glóriiia a Deus!

Entre mortos e feridos que drámatico kkkkk estamos bem e seguindo avante.

Dando uma pausa levissíma pra respirar e voltar com força total.

Glória a Deus!!

Vou deixar uma música que tem me consolado e falado comigo em cada palavra. Se fosse escolher um trilha sonora pro meu “ciclo” essa seria uma delas.

Tive o prazer de ir no lançamento desse cd Tempo de Deus da Igreja Batista Nova Jerusalém e ouvir ela ser cantada ao vivo. Me emocionei, chorei, ri e fui marcada. Tudo que eu precisava naquela hora; a ministração do Pr. Samuel e a canção vieram de encontro ao meu coração como uma dinamite. Fez estardalhaço!

Autor:  Samuel Silva
O impossível, o inalcançável
Ronda o meu ser
Não me deixa crer
Que além das nuvens, voando alto
Está o Senhor com todo o poder
Ele sonda a minha alma
E o meu pensamento
Ele sabe o que é melhor pra minha vida
O que eu vivi ficou pra trás
E, agora, estou certo que
Um novo tempo chegou
O tempo em que as promessas
Transformam-se em milagres
Preparada a terra está
O transbordar do Senhor chegou

Recebo a minha bênção
Riquezas preciosas
Deus deu ordem ao céu pra se abrir
Chuva abundante desceu sobre mim
O tempo já chegou!

Um pouquinho de Rhema ..

“Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.

Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;

Trazendo sempre por toda a parte a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo, para que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos;

[…]

Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.

Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente;

Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

(2 coríntios 4: 8-9 e 16-18)

Então se você veio aqui tem um bucado de textos pelo blog, dá uma lida nos primeiros postados …  não vai perder a viagem né?

É isso aê psiti ..

Seguindo para o alvo,

Duda Borges

Anúncios